CIM do Tâmega e Sousa participou no projeto europeu DigiBEST

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Depois de ter organizado a primeira visita de estudo do projeto europeu DigiBEST – Digital Business EcoSystem Transformation, que decorreu em dezembro do ano passado, no Tâmega e Sousa, e que contou com a participação de cerca de 20 especialistas em tecnologias de informação e comunicação de cinco países europeus, a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa) marcou presença na segunda visita de estudo realizada no âmbito deste consórcio europeu na área da promoção da competitividade das PME através da sua transformação digital.

A visita, que decorreu nos dias 24 e 25 de novembro, foi organizada pela Província de Granada, parceiro espanhol do projeto. Devido à pandemia de COVID-19, a visita decorreu em formato online, o que permitiu alargar a participação a mais especialistas em tecnologias de informação e comunicação, empresários, parceiros, entidades públicas e organizações não-governamentais.

O foco da visita assentou na apresentação de quatro boas práticas implementadas por entidades públicas e privadas da região da Andaluzia, na qual a Província de Granada se insere, focadas no aumento da competitividade e espectro de mercado das PME, através da introdução de tecnologias de informação e comunicação no seu negócio. Além de casos de sucesso no tecido empresarial da Andaluzia, estes quatro exemplos revestem-se de interesse para outras regiões europeias, nomeadamente para o Tâmega e Sousa, pelo seu potencial de replicabilidade no nosso território.

Recorde-se que o DigiBEST é um projeto de cooperação inter-regional para a melhoria da política de promoção da competitividade das PME, cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e pelo Governo da Noruega, através do programa INTERREG EUROPE.

O principal objetivo do projeto é promover a competitividade das PME através da sua transformação digital, propondo soluções para aumentar sua capacidade de usar tecnologias avançadas e novas abordagens de negócios inovadoras, traduzindo-se na melhoria do desenvolvimento económico geral e do emprego.

Nesse sentido, algumas das soluções para o processo de digitalização das PME dadas a conhecer nestas visitas serão posteriormente enquadradas num conjunto de recomendações a apresentar aos decisores políticos, instituições públicas, associações empresariais, entre outras entidades.

A par da CIM do Tâmega e Sousa, integram o projeto o Ministério da Proteção Ambiental e Desenvolvimento Regional da República da Letónia, a Universidade da Letónia, a Região de Trøndelag (Noruega), a Svilluppo Basilicata SPA – Agência de Desenvolvimento Regional (Itália), a Província de Granada (Espanha) e a instituição financeira Austria Wirtschaftsservice Gesellschaft (Áustria).

Partilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp