CIM do Tâmega e Sousa avalia no terreno impacto do traçado da linha do Vale do Sousa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa) realizou, no final da semana passada, uma visita técnica ao terreno para avaliar in loco os impactos ambientais e urbanos da construção da linha ferroviária do Vale do Sousa que, na região do Tâmega e Sousa, atravessará os concelhos de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira.

Esta visita técnica, que decorreu durante dois dias – 30 de setembro e 1 de outubro –, contou com a participação das equipas técnicas da CIM do Tâmega e Sousa, das Infraestruturas de Portugal, da Área Metropolitana do Porto e dos municípios atravessados por esta linha – Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira, no Tâmega e Sousa, e Paredes e Valongo, na Área Metropolitana do Porto, entidades que, no início este ano, firmaram um acordo de colaboração com vista à avaliação preliminar da viabilidade da construção de uma solução ferroviária para o eixo Valongo – Felgueiras, mais conhecida por linha do Vale do Sousa, e no qual se inseriu esta visita ao terreno.

No âmbito deste acordo de colaboração estão a ser desenvolvidos os estudos necessários à caracterização da situação e à avaliação da viabilidade e adequabilidade desta nova linha ferroviária às necessidades dos concelhos do Tâmega e Sousa e da Área Metropolitana do Porto.

Esta avaliação preliminar assenta na elaboração de quatro estudos: um estudo das condições para implementação de um sistema ferroviário, incluindo o seu modelo de exploração, para avaliar traçados, localização das estações, frequências de serviço, custos e impacto da nova linha na estrutura horária existente e a eventual necessidade de reforço da rede; um estudo de viabilidade técnica e ambiental, para avaliar a exequibilidade, do ponto de vista da engenharia, das soluções de comboio pesado e ligeiro; um estudo de procura potencial de passageiros; e uma análise de custo-benefício, para verificar a viabilidade do projeto, tendo em consideração os custos estimados resultantes do estudo de viabilidade técnica e ambiental e as conclusões do estudo de procura.

A CIM do Tâmega e Sousa e os seus municípios associados – Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira – são responsáveis, em parceria com a Área Metropolitana do Porto e os seus municípios de Valongo e Paredes, pela realização do estudo de procura, através do qual se pretende determinar, com maior exatidão e contexto envolvente, o potencial de passageiros associados à implementação do projeto. Os outros três estudos estão a ser realizados pela Infraestruturas de Portugal.

Recorde-se que a realização de estudos para aferir a viabilidade da construção da nova linha Vale do Sousa está prevista no Programa Nacional de Investimentos 2030 (PNI 2030) do Governo.

Partilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp